quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Roteiro

Por Equipa do DTS


video

O pássado dia 4 de Agosto, o DTS (Desperta do teu sono) organizou um roteiro pelas terras querquernas. Visitamos o Mosterio de Cela Nova e falamos de São Rosendo assim como a pequena capela, talvez mal denominada de moçárabe de São Miguel onde visualizamos uma herança artística derivada em linha direta da arte céltica e megalítica.
Posteriormente fomos ao Castro de Koeliobriga, mas conhecido por Castro Mau onde lembramos a origem do nosso passado étnico. Fomos a Bande, onde comimos, mais concretamente no Alto de Vieiro, lugar onde está um pequeno parque das merendas com uma fonte natural saída do meio duma velha árvore morta.
Nesse Concelho visitamos Santa Comba de Bande, discutida obra monumental cuja origem visigoda tem muita contestação por visualizarmos um passado mais antigo...talvez suevo...mas igualmente  poderiamos ubicá-la no final do Império Romano, nas primeiras épocas do cristianismo galaico.
No mesmo Bande chegamos a Aquis Querquernis, acampamento romano que nos indicava o lugar onde as tropas galaicas treinavam para servir ao Império e lugar ubicado na mesma linha de trânsito da Via Romana XVIII. Ali mesmo, um Centro de Interpretação criado há poucos anos nos deu conhecimento de como se construiu a dita Via e mesmo o acampamento.
Deixamos Bande para irmos a Lóvios onde topamos com a Vila Romana de Aquis Originis. Pousada situada igualmente na mesma linha de trânsito da Via Romana XVIII que unia em tempos as cidades galaicas de Braga (Brácara Augusta...ou melhor Lana Brakara) com Astúrica Augusta (ou Lana Asturika) hoje conhecida com o nome de Astorga. Nessa Vila pudemos visualizar os engenhos que naquela altura eram capazes de construir antigos arquitetos já perdidos na memória e na noite dos tempos.
Seguimos a Via Romana até o lugar dos Miliários pouco antes da fronteira da Mata da Albergaria onde uma floresta de beleza sem igual nos dava ideia de como era a Galiza anterior ao desastre ecológico exercido pelo ser humano durante o século passado. Ao final, a Vila atualmente portuguesa do Gerês. Ali assentamos, descansamos, acabamos e desfrutamos. O próximo será um roteiro bracarense que temos no horizonte. Contaremos-vos a nova aventura.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...